Biothecare Estétika Parque das Nações: LIPOASPIRAÇÃO NÂO INVASIVA por CAVITAÇÃO e suas contra-indicações

Receba todas as PROMOÇÕES no seu Email

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

LIPOASPIRAÇÃO NÂO INVASIVA por CAVITAÇÃO e suas contra-indicações

A CAVITAÇÃO é um dos tratamentos mais solicitados hoje em dia, não há melhor do que ver as opiniões que suscitam na Internet.

Este tratamento consiste na geração controlada de micro-bolhas de ar que ao implodirem rompem as células gordas sem alterar as estruturas adjacentes, respeitando a integridade do sistema sanguíneo e linfático.

Assim, conseguimos dois efeitos:
• Transformação da gordura numa substância líquida facilmente eliminável através das vias urinárias e linfáticas
• Reafirmação da zona tratada devido à activação do metabolismo celular que, por sua vez, aumenta a criação de novas fibras de colagénio, elastina e ácido hialurónico. E tudo isto graças ao aumento de energia!

É muito importante recordar que, para não ter efeitos secundários e um óptimo resultado do tratamento, é necessário ingerir 2,5 litros de água por dia em tomas regulares.
Ainda mais importante: o intervalo entre cada sessão deverá ser no mínimo de 72 horas, uma vez que é o tempo que demora o organismo a eliminar a gordura líquida. O tempo de emissão ultra sónica não poderá exceder os 35 minutos por sessão/zona.

A cavitação está pensada sobretudo para eliminar CELULITE de todo tipo e GORDURA LOCALIZADA.
É necessário ter em conta alguns dos efeitos colaterais mínimos que poderá chegar a sentir:
• Eritema local
• Micro borbulhas transitórias
• Sensação de zumbido nos ouvidos durante a sessão

Por último, há alguns tipos de pacientes que deveriam evitar este tratamento até que o seu médico o indique.
Assim, pacientes com cardiopatias ou doenças neurológicas como epilepsia, grávidas e mães em período de latência, pessoas com pacemaker, e também pacientes com patologias auditivas, com cancro e com próteses metálicas na zona. Se também tiver problemas hepáticos e/ou renais (pedras, transplantes, etc.) é melhor evitar fazer a cavitação.
Recorde que não deve aplicar a cavitação directamente sobre lesões agudas da pele como úlcera, feridas, psoríase, etc.

Para mais informações contacte-nos: 929 264 387 / 214 056 041


Sem comentários:

Enviar um comentário